Em reunião extraordinária realizada no dia 1º/9, os integrantes do Conselho de Informática do TJRS aprovaram, por maioria, proposta de adoção do sistema e-Proc pelo Judiciário gaúcho.

Na ocasião, a Corregedoria-Geral da Justiça, a Direção Judiciária e o Departamento de Informática apresentaram avaliações que realizaram dos sistemas de processo eletrônico PJe-JT (Justiça do Trabalho) e o e-Proc.
O relatório apresentado ao CONINF registra que, desde o início dos trabalhos de avaliação o PJe-TJ não foi considerado apropriado para o Judiciário gaúcho devido às dificuldades técnicas e de negócio verificadas junto ao TRT4, que utiliza o sistema, além de relatos de usuários de outras entidades.

Com relação ao e-Proc, foram apresentadas informações quanto a custos e tempo de execução do projeto. Além disso, tecnologia, usabilidade, funcionalidade, desempenho, fluxos e suporte de sistema, entre outros. A Corregedoria, a Direção Judiciária e o Departamento de Informática deram parecer favorável para implantar o novo sistema no TJ.

Assim, por maioria, os integrantes do CONINF aprovaram a adoção do novo sistema. O Presidente do CONINF, Desembargador Carlos Alberto Etcheverry, elogiou a qualidade dos pareceres técnicos apresentados ao Conselho. Para ele, “tornam inteiramente justificável a adoção do e-Proc pelo Judiciário estadual, diante da sua confiabilidade, baixo custo e robustez”.

Portanto, a decisão do CONINF, agora, será apreciada pela Administração. Se aprovada a utilização do e-Proc, a Diretoria de Informática dará início ao processo de implantação do sistema.

Fonte: http://www.tjrs.jus.br/site/imprensa/noticias/?idNoticia=398777