O Advogado muitas vezes precisa de conhecimentos técnicos para realizar o peticionamento eletrônico, e um destes conhecimentos é saber converter as petições em documento PDF-A.

O documento PDF-A é um formato de ficheiro para arquivamento de longo prazo de documentos eletrônicos. Baseia-se na versão 1.4 do PDF de referência da Adobe Systems Inc. (implementado no Adobe Acrobat 5 e versões posteriores) e é definido pela norma ISO 19005-1:2005.

Neste padrão não define uma estratégia para o armazenamento nem pretende alcançar as metas de um sistema de armazenamento. O que identifica um “perfil” de documentos eletrônicos que assegure que poderão ser reproduzidos com precisão no futuro. Um elemento fundamental para alcançar este objetivo é a exigência de que documentos PDF/A devam ser 100% autocontidos. Todas as informações necessárias para mostrar o documento de forma consistente devem estar presentes no ficheiro. Isso inclui, entre outras coisas, o conteúdo propriamente dito (texto, imagens e gráficos vetoriais), as fontes utilizadas e as informações de cor. Não é permitido que um documento PDF/A dependa de fontes externas (por exemplo, programas de tipografia e hiperlinks).

Muitos tribunais exigem que os arquivos enviados estejam neste formato de PDF, principalmente quem atua na justiça do trabalho, onde todos os TRTs usam o sistema PJE, exigindo que a petição inicial esteja no formato PDF/A.

Pensando nisso, o 2ADV como facilitador do advogado, converte e otimiza todos os arquivos no momento em que é feito o upload destes para a nuvem. Agilizando assim, o tempo do advogado na hora do peticionamento.

Conforme a imagem acima, o 2ADV deixa disponível o documento convertido para o advogado baixar ou visualizar no próprio navegador.

Conheça o 2ADV, o software que faz o advogado poupar o seu tempo!